Friday, April 12, 2013

Inquérito de Férias do Jornal Metro


A apresentadora Carolina Torres foi a convidada desta semana.

Umas férias 
Acho que as férias só existem quando somos crianças. Aquela sensação de que falta uma semana para a escola acabar e que quando corrermos para o portão no último dia nem sequer vamos olhar para trás. São três meses... São 90 dias - e 90 são quase 100 e 100 é um número com 3 algarismos! Fazemos as últimas rezas para que as notas não sejam más, só para podermos chegar a casa com os joelhos sujos de brincar na rua e uma sede que dá vontade de beber um oceano! Mas um copo grande acaba sempre por chegar e lá vem a interjeição de satisfação que só acontece quando somos crianças. "ahhh!" Aquela preocupação de esperar que a digestão acabe para cairmos de novo na piscina, não por percebermos o perigo ou a relação da água com a digestão - para nós é uma ciência aborrecida que não faz sentido mas que respeitamos todas as leis universais porque a piscina é o nosso único objectivo. Bolas de berlim com areia, pele de velhinho de tantas horas na água e chegar à cama como se tivéssemos viajado pelo mundo inteiro. Isto só acontece quando somos crianças. Para os adultos, férias é estar desempregado. Não há essa forma divertida de encarar o tempo livre. 

Uma ideia 
Gostava de ver alguns dos nossos políticos a baterem palmas ou a darem "hi five" em países com leis Islâmicas, onde cortam as mãos daqueles que roubam. 

Uma asneira 
Devíamos ser mais espontâneos, acho que prendermos os nossos instintos é, sem dúvida, a maior asneira que podemos fazer. Claro que o comportamento é algo que aprendemos e é estudado há séculos mas, fazermos certas coisas que nos libertam e não prejudicam ninguém, só nos faz bem. Nem que seja fazer barulhos estranhos quando estamos sozinhos, ou dançar num elevador... 

Uma paixão 
Quando era garota fui de férias para o Gerês com as minhas vizinhas e mãe acampar. Tendas montadas descobrimos que ao nosso lado se encontrava o acampamento do bairro da Pasteleira do Porto. Creio que era uma espécie de acção social em que levavam muitos miúdos do bairro a acampar e era uma animação. Depois de termos conhecido os rapazes, da nossa idade, eu e a minha inseparável amiga Márcia já estávamos a contar com as melhores férias de sempre. De discman na mão e as piores músicas dos Puddle of Mudd, achávamos que éramos fixes. Lembro-me de conversar com um dos rapazes com um nome característico, acho que era Pipas, era o mais engraçado e não o mais bonito, o que foi sempre a minha especialidade. Numa das tardes passadas na cascata todos subiram umas rochas e mandaram-se. Eu queria mas tinha medo... e sabem quem esteve ali para me dar a mão? O Pipas. Lembro-me de olhar para ele e sentir que ia confiar nele pondo em causa a minha integridade física. Podia ser a última imagem que eu teria visto, felizmente não foi... Caímos na água como se fossemos amigos há anos e quando voltei a respirar percebi que aquilo era viver e eu não queria deixar de sentir nada daquilo nunca mais. Não o atirar-me de uma cascata com alguém que pouco conheço, mas todas as emoções que me tiravam o controlo da minha respiração. 

Uma curiosidade
Adoro ouvir a minha avó. Ela tem as melhores expressões e de vez em quando diz coisas como "para cada panela, há um testo" (mas lá no Norte dizemos testo). Isto é só uma frase super comum entre as mulheres em Portugal, mas sendo que o medo mais comum é o de ficar/estar sozinho, relaxa-me saber que há sempre um testo por aí.. apesar de que, há pratos em que não precisamos de tapar a panela... por isso, estar sozinha de vez em quando, é sempre bem vindo.

Uma pergunta
Como é que é tê-lo cá fora?

Uma resposta
Ouvi uma demasiado boa. Uma senhora numa caixa de um supermercado preparava-se para pagar 6,43€ e, com a maior das inocências, a operadora pergunta-lhe "Desculpe, têm os três?" A senhora ri-se muito, olha para nós (jovens delinquentes que tinham ido comprar bollycaos no intervalo da escola) e responde "Oh menina... Onde isso já vai... Mas olhe, os cêntimos sou capaz de ter!"  

Uma lição
A vitamina C, o zinco, a canja de galinha e o sexo são boas maneiras de prevenir constipações. Não há desculpas!

Uma aventura
Entre as que posso contar publicamente e as que poderão ser minimamente interessantes, estar em queda livre por meia dúzia de segundos foi sem dúvida uma das minhas preferidas.

Um segredo
Já experimentaram tirar o som às telenovelas portuguesas e falar por cima dos actores? Já me ri muito com muita boa gente a dizer as maiores atrocidades. Atenção que isto é um segredo dos deuses, é demasiado bom para andar aí a ser banalizado. 

Uma invenção
Eu gostava de ter super-poderes... Controlar o tempo e não ter necessidade de comer ou dormir, fazê-lo apenas porque quero... Tenho que arranjar maneira de fazer isto! 

Um desabafo
Podia aparvalhar mas não me apetece. Ando preocupada com as nossas ruas, edifícios e pessoas. Preocupem-se também. Tenham a capacidade de observar, pensar por vós próprios e se o momento chegar digam-no em voz alta sem medo que ponham em causa a vossa opinião, não abdiquem dela e tentem defendê-la mas não sejam casmurros se vos provarem errados. Reformulem. Procurem perceber. Precisamos muito disso e agora - antes que seja tarde. 

Um problema
O Alvim.


No comments:

Post a Comment