Sunday, March 22, 2009

Texto só para Intelectuais

Aviso: O texto que segue contém imensos palavrões e peço já desculpa por isso. Quero que entendam que não havia outra forma de explicar o que pretendia, não os usando. Os palavrões, sobretudo no domínio da escrita, nunca devem ser usados de forma gratuita e espero sinceramente, que os que seguem não sejam entendidos desse modo. Feito o aviso, mantenham a míudagem distante, certifiquem-se que ninguém está a ver e mantenham isto em segredo. Para todos os efeitos, encontraram na net ou coisa assim. De resto, este texto foi originalmente concebido para ser publicado no Jornal Metro onde escrevo semanalmente, mas compreensívelmente, não chegou a ser publicado. Eis o texto, em exclusivo, para os leitores deste blog:





Texto só para Intelectuais

Gosto de usar um bom palavrão de vez em quando, e acreditem que não é só na intimidade. Mas um palavrão mais do que uma qualquer palavrinha, não pode ser usado de forma displicente. Por isso é que é um palavrão caramba. Uma palavrinha é uma menina, um palavrão é um homenzarrão com barba rija. E um bom palavrão tem que ser dito com a boca toda, cuspindo ira e raiva, zurzindo revolta, revirando os olhos como nos filmes do Freddy Krugger e fazendo lembrar as manifestações da UGT UNIDADE SINDICAL, quando gritavam "40 horas já!" ainda com Torres Couto, ostentando um fartíssimo bigode.

Daí que um palavrão não possa ser usado de animo leve. E foi exactamente o que se viu, no início dos anos 90, quando os trailers dos filmes portugueses os ostentavam de forma luxuriante. Ficou famoso o trailer de Adão e Eva, onde Maria de medeiros dizia: Vai à merda! e o outro Joaquim dizia: Vai tu. E em casa, em frente ao computador, eu comentava: De facto, deviam ir os dois.

Contudo, o meu palavrão preferido é foda-se. No domínio da moda, diria que o foda-se é o Armani dos palavrões. Mas o mais curioso, é que usado de forma isolada, o foda-se não tem a impetuosidade que lhe é pedida. O foda-se, precisa sempre de um auxiliar, da mesma forma que o Jardel precisava do João Pinto para os centros, a Teresa Guilherme do Manuel Luis Goucha, os Gémeos Castro da maratona das amendoeiras. O foda-se precisa – e peço já desculpa pelo vernáculo – o foda-se precisa de um sonoríssimo caralho. Um foda-se caralho é superior a 200 foda-se. Eu quando estou muito chateado digo foda-se caralho, e quando só amuo e abano as orelhitas em sinal de resignação digo simplesmente, foda-se. Na verdade, digo foda-se e lá vou indo.

No domínio dos palavrões, não há ninguém melhor que o pessoal da bola para servir de exemplo, e a esse nível constato com grande inquietude que o palavrão preferido dos jogadores de futebol é: "puta". A bola vai ao poste e "puta!". Bola fora e "puta!". E até já vi – aqui vos juro – o Liedson a falhar um lance de cabeça, olhar para o céu e quando todos pensavam que fosse pedir ajuda a Deus, apenas disse " puta!".
Nisso os jogadores são diferentes dos treinadores. Os treinadores não são adeptos do palavrão "puta" mas tão só do já referido "Foda-se caralho". Treinador que seja um treinador a sério, tem que se levantar do banco logo a seguir a um lance falhado da sua equipa, e dizer um mais do que justíssimo: Foda-se caralho. Nomes como Jorge Jesus, José Mota, Toni e até Jesualdo Ferreira são dos melhores embaixadores do "foda-se caralho!". Autênticos foda-carelhenses de excepção. Não existissem estes valorosos homens e esta expressão não seria hoje esta estupenda referência nacional. Muito bonita, de resto.

38 comments:

  1. O que eu me ri á custa deste texto... ;)

    ;D

    ReplyDelete
  2. fodase caralho ainda falta tanto tempo pra ca ter o melhor dj mundo em torres vedras

    ReplyDelete
  3. Não costumo dizer 'asneiras' mas quando a situação merece..lá sai um Armani com uns Manolos calçados :))
    Muito bom...as usual!

    ReplyDelete
  4. Os palavrões são, muitas vezes, libertadores de tensões. Um vai à caca não é a mesma coisa de um vai á merda. Ou um fosgasse não é um foda-se. Não se diz vai pó pénis. Ou se diz ou não se diz. Substituir é estragar. Eu quando estou mesmo irritada gosto de um "puta que pariu" ou um "fodasse o caralho". Dois juntos tem sempre mais força que um separado.
    Porque um palavrão ou é bem dito e sentido ou não deveria ser proferido.

    ReplyDelete
  5. amei Alvim, amei :D
    e com tua licença vou "copiá-lo" e mostrar ao (pouco) pessoal do meu blogue as tuas palavras sensatas.

    de facto, alguns palavrões só por isso são pouco e um pegado dá-lhe sempre um brilho maior :D

    ReplyDelete
  6. lindo! Também sou apologista do foda-se caralho...é parte da nossa cultura, exaltação, admiração...n é só com uma exclamação. O FC faz parte


    ai alvim , alvim, és o maior!

    ReplyDelete
  7. E depois há o supra-sumo "puta que pariu, caralho..foda-se."

    ReplyDelete
  8. De recordar também o Jesualdo que quando sofreu um golo estranho, já não sei bem contra quem pelo movimento dos lábios disse e passo a citar " olha para aquela merda ".
    Já agora dizer também que caralho é uma das medidas mais usadas hoje em dia pelos portugueses e cito exemplos:

    "Longe para caralho"
    "Alto como o caralho"
    "É grande para caralho"

    Certamente uma nova medida do Sistema Internacional.

    ReplyDelete
  9. brutal..gostei sobretudo da expressão "foda-carelhenses"..lol

    és e continuarás a ser o meu ídolo e aquela pessoa que eu escolhia pa reencarnar..

    abraço alvim..

    irmãos quimigal :D

    ReplyDelete
  10. Só acho incrível que os tipos do Jornal Metro não tenham desejado publicá-lo. Ao menos sempre era um texto original e não as cópias dos textos da agências noticiosas.

    Já estou a imaginar o pessoal todo no metropolitano ou no autocarro a ler este texto e o vizinho do lado a espreitar por cima do ombro.

    Este texto faz todo o sentido, sobretudo no rescaldo de um Sporting-Benfica em que todo o discurso para intelectuais é escasso.

    Se eu fosse dono de um jornal chamar-lhe-ia "Meio-metro" e de certeza publicava lá este teu texto.

    ReplyDelete
  11. Estiveste absolutamente correcto neste texto. Ri-me pois já fui jogador de futebol e acontecia exactamente o mesmo. Para já quando não passavam a bola naquele lance xpto era: "foda-se caralho passa a bola!". Quando a bola ia à barra ou ao lado: "puta que a pariu!".
    Em situações de stress o belo do palavrão "foda-se caralho!" alivia bastante a pressão e suaviza o momento. Sem os palavrões o que seria uma discussão, no café, sobre o futebol com os amigos?

    Tiago Pires

    ReplyDelete
  12. LeonardpeartreeMarch 23, 2009 9:06 AM

    Parabens. Muito bom. Conseguiste usar o palavrão sem ser inconveniente.

    Já agora porque não uma prova oral sobre o assunto? Era bem légale!

    abraço

    ReplyDelete
  13. definiticamente não sou intelectual, até porque eu digo sempre fodasss ou dasss quando estou preguiçosa ahahaha

    ReplyDelete
  14. Português que se preze, leva consigo para o Estrangeiro um bom palavrão na boca, quando ninguém o entende.
    Porque será que todos acabam por entendê-lo quando profere o dito, hum?

    :)

    ReplyDelete
  15. Alvim, em grande.

    Nunca um texto sobre palavrões foi tão intelectual. Deixo desde já o meu realce para o "Armani dos Palavrões" Simplesmente Brutal.

    Uma leitura que vou aconselhar

    ReplyDelete
  16. Os ditos palavrões são apenas mais uma palavra. Os espanhóis usam imensos palavrões nas frases que vão dizendo e ninguém acha isso estranho.
    Quando se vai para o estrangeiro o que é que nos perguntam ou perguntamos primeiro na língua?
    Os palavrões está claro!

    ReplyDelete
  17. Nem o MEC usa tão magistralmente o palavrão...
    És grande!

    ReplyDelete
  18. É a primeira vez aque comento aqui. Muito bom!!! Um texto com classe c cheio de palavrões. :-)

    ReplyDelete
  19. foda-se, este texto está do caralho! XD

    ReplyDelete
  20. eu propunha a criação da confederação dos foda-carelhenses.
    o primeiro confrade seria mesmo o alvim

    ReplyDelete
  21. Muito bom este texto. Não lia uma coisa tão boa à uns tempinhos!
    Obrigado :)

    ReplyDelete
  22. ver o bentinho dizer foda-se quando o sporting falhou foi bom, o homem sabe expressar-se bem, pelo menos nos palavrões e diz sem medo.

    mas a palvra que se impôs e como boa benfiquista o digo foi o panisgas do arbitro manchar assim uma final..

    enfim de uma gajo com nome daquele nada de bom se poderia esperar...

    olha pó jovem bancário armado em sr um bom foda-se caralho é pouco para ele é tipo Liedson...

    beijinhos e abraços...

    ReplyDelete
  23. n ha quem n os diga, no entanto ha kem n saiba falar sem eles.
    é preciso ter bom senso até para usar palavrões.
    bom texto c muita piada.....

    ReplyDelete
  24. Sem duvida... Um texto para intelectuais que saibam aproveitar o léxico tão tipicamente português... Sem a eutanásia dos palavrões.

    Fiquei com uma duvida: - É foda-se o caralho ou foda-se com o caralho :P

    Não ferindo a susceptibilidade de certos intelectos... Que tendo necessidade de estripar as guelas anti-sépticas, substituem a palavra vai "pró caralho" por "vá pá pila" tá a ver... tá a ver!

    Abraço!

    ReplyDelete
  25. "Foda-se caralho" é bom, mas para mim a expressão "Caralhos me fodam" é q definitivamente uso mais para exprimir a minha raiva, o meu descontentamento.


    Estou a ver que gostas-te muito de Évora, ou Évora gostou muito de ti...!!
    Voltas dias 22 de Abril à Práxis?
    Então vê se não te enganas e em vez de vires até à Praxis não vais parar ao Práxos(?)!!!

    ReplyDelete
  26. clap, clap, clap...

    Que tal soa "caralho foda-se"? Também se ouve em alguns cafés do Porto.

    ReplyDelete
  27. Aqui está a prova que o Alvim fala tal como escreve :)

    http://www.youtube.com/watch?v=lIP2d3nr4sg

    ReplyDelete
  28. também estou sempre a pensar " foda-se caralho" não sei porque, sempre. sempre sempre

    ReplyDelete
  29. por aqui é mais cona da mãe...

    ReplyDelete
  30. Acho que ias gostar de ler isto :p

    http://www.scribd.com/doc/11504454/FodaSe-Millor-Fernandes

    ReplyDelete
  31. Recomendo o texto "Palavrões" do Miguel Esteves Cardoso. Foi o primeiro que me deixou a pensar sobre o assunto.

    Já foi escrito há alguns anos, mas acredito que um search no Google vá dar à coisa.

    Beijinhos

    ReplyDelete
  32. Muito bom , que grande ALVIM :D

    ReplyDelete
  33. yep em espanha é "Puta Madre"

    ReplyDelete